Om

Que possamos manter Sagrado o Yoga
Que possamos desenvolver nossos espíritos
Que muitos conheçam e pratiquem o Yoga
Que possamos mudar o mundo
Através de boas ações
De um grandioso coração
E da Alma Divina que habita em tudo!

Espero que o conteúdo deste espaço possa lhe inspirar.

Namaskar!

Textos Publicados

Textos Publicados

sábado, 22 de maio de 2010

Tamas

Sábado, 15 de maio de 2010.

Tamas

Continuando o tópico sobre gunas...

A terceira e última energia, ou o terceiro guna, é Tamoguna, ou Tamas, a energia tamásika, estática.

Sattva é tudo de bom. Rajas é o movimento, a ação. Tamas, sinto informar, é tudo de ruim.

A escuridão, a tristeza, o movimento para baixo, a morte, a doença, a prisão, a ausência de visão, tudo isso é Tamas. A melhor representação de tamas é a água parada de um pântano ou um corpo morto em decomposição.

Quando a mente está presa na própria agitação é tamas. Quando a mente se apega à uma idéia de forma rígida e inflexível é também tamas. Poderíamos dizer que o Dogma carrega um princípio tamásiko. Quando “amamos” e nos apegamos a alguém, a algo, ou até a uma idéia, este apego é estático. Na verdade isto não é amor. Amor é sattva e em sattva não existe dor.

Muitos seres iluminados, que carregavam suas palavras de alma espiritual, tiveram discípulos que se apagaram a estas palavras de forma rígida, sem discernimento, e a partir daí muita besteira foi feita, e ainda é feita. Grande exemplo disto são todas as guerras de religião! Matar em nome de Deus... triste...

Apesar de Tamas ser ruim esta energia é parte da criação. Tudo tem as três energias e por isso tamas é parte essencial da criação e das nossas vidas. A vida só existe com a morte, a luz só existe porque há a escuridão. E tudo que começa tem um fim... Se observarmos, é através de Tamas, da decepção, desilusão, doença, conflito, que buscamos o novo, que buscamos e alcançamos a essência das coisas.

A idéia de não aceitar, não querer ver a escuridão em você mesmo é muito tamásiko! Aceitar e identificar a escuridão, a imperfeição, em você é Sattva, é LUZ!

O lótus nasce na lama do pântano. A Paz nasce do caos...

Meu Guru dizia: “A vida é um fluxo contínuo”. Por isso, deixe o rio da vida fluir... Mantenha a sua mente flexível e cheia de vida!

“SERVIR AMAR DOAR MEDITAR REALIZAR”
Swami Shivananda

Namaskar!

sábado, 15 de maio de 2010

A Grande Mãe

Sábado, 8 de maio de 2010.

A Grande Mãe

À todas as mães

Até as mães que não são mães.
Porque ser mãe
É o espírito de ser mãe.

Querer o bem
Mais do que o bem a si mesmo.

E neste espírito
Que é a alma da grande Mãe
O amor divino que permeia toda a criação.

As mães
Se desfazem
Em amor...

Em paz...

Namaskar!

Mahavir

sábado, 8 de maio de 2010

Rajas

Rajas

Continuando...

A segunda energia é a energia dinâmica. Ela está relacionada com a ação, o movimento, o desejo em realizar ou adquirir algo. Aham: EU QUERO!

Esta energia é essencial para se realizar algo. Sem ela nem conseguimos nos levantar da cama. Porém o excesso de rajas maltrata e castiga o nosso ser, gera inúmeras e profundas aflições.

Como rajas trabalha o querer, o desejo, a mente dominada por este padrão nunca está feliz, nunca está satisfeita, nunca encontra a paz. A mente dominada por Rajas sempre quer mais, quer ser mais, mais poder, status, comida, bebida, roupas, influência... E neste padrão você se afoga numa mente confusa que não mais sabe o que é certo ou errado, onde está a verdade, o que é importante.

Você compra uma roupa nova, ou está com namorado novo, ou assume um novo cargo. Isto lhe completa por um espaço de tempo, daqui a pouco isto não é mais interessante. Você nunca está satisfeito com o que tem, ou pior, com o que é. Este padrão faz até você perder o que já tinha porque você não valoriza o que tem. Ninguém pode completar você e você continua procurando alguém especial...

Rajas coloca sempre você fora do momento. Sempre pensando no futuro, ou no passado. Sempre estabelecendo inúmeras condições para estar bem. Rajas adora criar um drama, uma novela.

O mundo em que vivemos está dominado por Rajas. Você é a sua roupa de grife, seu carro, sua beleza, ou sua atitude, seu status... Quando você perde isso você cai, desmorona. Quando você percebe que nada poderá ser sustentado para sempre você se desespera.

Já dizia o velho sábio:

“A graça e a desgraça são parentes do medo.”

Você pode usufruir o mundo, mas a partir de um estado de equilíbrio e domínio sobre a própria mente.

“Eu não preciso disto. Isto não é importante. Isto agita minha mente e me deixa inquieto. O que é importante? O que eu quero? Eu quero é ser feliz! Eu quero a paz! E felicidade é PAZ! Ananda...”

E esta paz já existe em você. Basta praticar e aprender a aquietar a mente. É fácil? Não acho. Este é o caminho dos guerreiros. Os yogues são guerreiros na busca da paz! O yogue quer vencer a si mesmo porque sabe que este é o caminho da paz.

Para completar...Excesso de rajas leva a Tamas, a energia estática. Tristeza, depressão, melancolia, padrão de comportamento compulsivo... Mas sobre isto falaremos semana que vem...

Namaskar!

Mahavir

sábado, 1 de maio de 2010

Sattva

Domingo, 25 de abril de 2010.

Sattva

Este Universo é formado por três tipos de energia, padrões vibracionais, que são chamados de gunas:

Sattvaguna – energia sutil
Rajaguna – energia dinâmica
Tamoguna – energia estática

Estas três forças estão em todas as coisas, mas existe sempre uma delas que predomina. A partir desta predominância podemos classificar: alimentos, pessoas, ambientes, pensamentos...

Aprendi com os Swamis do Ashram Sivananda, a importância de entender profundamente estas três energias, e a partir daí saber administrá-las em nossas vidas, em nossas mentes, no nosso caminho.

A energia sutil. Sattva é uma energia benéfica. É a mais poderosa das três energias. Ela envolve as práticas espirituais, a luz, o amor verdadeiro, a verdade. Sattva carrega o brilho da alma, da consciência. Ela é uma força pra cima. Alegria, leveza e a verdadeira beleza são atributos de sattva.

No caminho, quando percebemos o poder de Sattva, procuramos nos rodear de sattva através da firmeza das nossas práticas e da manutenção do padrão sutil em nossas mentes e corpo.

Uma das formas de exemplificar sattva é através de um Satsamgha. Quando cantamos mantras juntos, quando praticamos juntos, sentimos esta vibração espiritual que desfaz todo o cansaço, toda a tristeza. Da mesma forma que dois corpos não ocupam o mesmo espaço, duas vibrações distintas também não convivem.

Para mim, uma das formas muito claras do poder desta força está nos nossos Retiros de Yoga em Vrajabhumi. Sinto-a em todos os momentos, mas principalmente na nossa cerimônia de encerramento. No final sinto uma sensação de carinho profundo por todos e a percepção de como é especial este momento juntos. Noto muito o poder dos nossos retiros também, quando volto para a cidade. A semana começa com muita força e entusiasmo!

Namaskar!

Mahavir

Lokah Samastha Sukhino Bhavantu

Lokah Samastha Sukhino Bhavantu
Que todos os seres em todos os lugares sejam felizes

O que é Yoga?

Yoga é uma prática milenar que envolve inúmeras disciplinas,
dentre elas a prática dos ásanas, as posturas de yoga. Os ásanas fazem parte do
Hatha Yoga que é a forma do yoga mais conhecida no Ocidente. Além do Hatha Yoga
encontramos outras práticas como a meditação, o kirtan (canto de mantras), o estudo da filosofia e dos textos sagrados,
as práticas de purificação, a conduta yogue...

A meditação é a alma do yoga. Tudo que existe no yoga é para
aperfeiçoar a prática meditativa. É através da meditação que os yogues realizam
o significado mais profundo do termo Yoga:

“Samyoga Yoga Itiyukto Jivatma Paramatmanah”

Yoga é o estado de união da alma unitária com a Alma
Suprema, com Deus.

Yoga Samgha

Samgha significa associação. Quando yogues se reúnem para praticar juntos temos uma Samgha. Hoje, mais do que nunca precisamos de uma Samgha para praticar. A força que é gerada por esta associação faz com que nossas práticas se tornem cada vez mais fortes e profundas. Umas das orientações de grandes mestres do yoga é a importância de satsamgha, boa companhia. A boa companhia torna nosso caminho mais fácil.

Orientações para a Prática do Yoga

• Traga sempre uma pequena toalha para a prática.
• Procure praticar com roupas mais justas. O ideal é praticar com o joelho de fora e camiseta sem manga.
• Respeite o espaço físico e psíquico do yogue ao seu lado.
• Praticar de barriga vazia
• Não beber água durante a prática.
• Evite tomar banho, beber ou comer logo após praticar. Deixe um intervalo de 20 a 30 minutos.
• Atenção durante a prática, siga as orientações do professor.
• Se surgir cansaço pare. Não seja agressivo com seu corpo.
• Durante o período menstrual pratique de forma mais suave. Nestes dias não deve se praticar os ásanas de inversão (Sarvangásana, shirshásana...) .
• Evite sair mais cedo. Caso seja necessário sair anteS do início do relaxamento do grupo. Ao sair avisar o professor.
• Estar sempre vazio.Tenha sempre uma postura humilde junto ao seu professor. Nunca traga à mente a idéia que já tem plena compreensão do que está sendo ensinado. Até mesmo informações que já foram ouvidas inúmeras vezes.
• Qualquer sinal de desconforto durante a prática informe ao seu professor.

Seguidores