Om

Que possamos manter Sagrado o Yoga
Que possamos desenvolver nossos espíritos
Que muitos conheçam e pratiquem o Yoga
Que possamos mudar o mundo
Através de boas ações
De um grandioso coração
E da Alma Divina que habita em tudo!

Espero que o conteúdo deste espaço possa lhe inspirar.

Namaskar!

Textos Publicados

Textos Publicados

domingo, 29 de maio de 2011

Mushotoku

Domingo, 29 de maio de 2011.

Mushotoku

Mushotoku é um termo do Zen. Significa a ação pura e reta. A ação que não tem uma segunda intenção. A ação que não espera resultados.

E essência do Bhagavad Giita repousa neste conceito. Krshna diz para Arjuna:

“Faz! Faz e entrega os frutos das suas ações para Mim.”

Esse tipo de ação mantém a mente tranqüila. O espírito livre.

O oposto é muito ruim. Observo que algumas pessoas ferem através de ações com uma segunda intenção. Com a intenção de gerar mal estar.

Essa ação até pode gerar mal estar no próximo, mas a energia pesada, escura e densa desta ação fica com certeza em quem a emana. E pessoas assim podem até enganar os outros por algum tempo, mas não por muito tempo. E se elas conseguem enganar por muito tempo, uma coisa é certa, elas não enganam seus próprios Karmas. Elas não podem enganar a Entidade Suprema que testemunha tudo.

Por isso, o yogue, entendendo a natureza das más ações, procura eliminá-las de sua vida, de sua mente e de seu coração.

“Como poeira fina atirada contra o vento,
O mal retorna para o tolo
Que prejudica uma pessoa
Inocente, pura, sem mácula.

Não acharás lugar algum no mundo
Nem no céu, nem no oceano,
Nem numa caverna da montanha,
Onde fiques livre de teu karma.

Não acharás lugar algum no mundo
Nem no céu, nem no oceano,
Nem numa caverna da montanha,
Onde a morte não o encontre.”

Dhammapada

A verdade muitas vezes é amarga, mas mais amarga ainda é a vida sem sabedoria, sem princípios, sem direção. Depois da purificação, da assimilação dos princípios, tudo fica doce, perfeito, tranqüilo...

Namaskar!

Mahavir

domingo, 15 de maio de 2011

Retiro!

Domingo, 15 de maio de 2011.

Retiro!

Nosso Retiro de Yoga em se aproxima... Eu e meu querido irmão Paulo di Stasi já entramos em clima de festa, apesar de todas as obrigações que acompanham esta semana.

Ao convidar os alunos nas salas de aula sinto dificuldade de expressar o que é esta experiência. Quando procuro defini-la melhor, só consigo chegar ao conceito do Yoga de Sattva.

Sattva é uma energia espiritual muito poderosa. Sattva na verdade é tudo de bom! Alegria, paz, liberdade, energia, luz, força, saúde, amizade, amor...

Uma pequena gotinha de Sattva dissolve muita coisa!

Mantras, meditação, prática de yoga, período de silêncio, aula de filosofia, Cerimônia do Fogo... Tudo isso na natureza e na quietude de Vrajabhumi.

O autor do “Poder do Agora”, Eckhart Tolle, está totalmente correto quando diz que estar perto da natureza é uma das formas mais poderosas de se acessar o estado sagrado de quietude interna, o estado sagrado de presença.

Nosso grupo está quase que completo. A maioria dele é de pessoas que está voltando para reviver esta experiência mais uma vez. Vejo também neste momento uma oportunidade, além de nos aprofundarmos no Yoga, de estreitar e fortalecer nossos laços. Fortalecer nossa Samgha!

Espero que cada vez mais os alunos possam viver isso.

Por que?

Porque... “a maior felicidade é aquela que é compartilhada!”

Jay!!!

Namaskar!

sábado, 7 de maio de 2011

Dhyana

Sábado, 7 de maio de 2011.

Dhyana

Dhyana em sânscrito significa meditação. Não existe nada mais importante no yoga do que meditação. Meditação é a prática suprema! Tudo que existe no yoga como prática é preparação para meditação, dhyana.

Ásana, pranayama, conduta, estudo, jejuns, serviço, todas as práticas preparam o yogue para sua grande jornada para dentro de si mesmo, a meditação.

A primeira etapa da meditação está na postura. Alcançar uma postura ereta e imóvel é a base da meditação. Aqui as posturas de yoga, os ásanas, são fundamentais.

A segunda etapa consiste em dominar a respiração. Sem o domínio sobre a respiração não há possibilidade de se acalmar a mente. A respiração deve ser diafragmática, só pelo abdômen. Ela deve ser suave, deve ter um ritmo e foco nas saídas de ar longas.

Existem inúmeras técnicas de meditação. No yoga usamos como veículo os mantras, os sons sagrados. A mente repete constantemente o som dos mantras. Nessa repetição a mente gradualmente se aproxima da freqüência desses sons e entra num estado bem profundo.

Ao meditar podemos ter experiências distintas. Aqui entramos em contato com nós mesmos. Vemos nossas inquietações, nossos medos, nossos desejos e nossas imperfeições. Mas à medida que meditamos, ao longo dos anos, algo muito especial surge, algo sagrado, profundo e tranqüilo. Um estado de perfeição inexplicável. Esse estado vai ficando cada vez mais presente, nas práticas diárias e no nosso dia a dia.

Quando medito sinto que construo algo numa dimensão que é infinita e inesgotável.

Meditar é um bem precioso!

Namaskar!

domingo, 1 de maio de 2011

Big Ego

Domingo, 1 de maio de 2011.

Big Ego

Quando nosso ego é pequeno, e assim somos humildes e simples, somos difíceis de sermos atingidos.

Quando o nosso ego é grande como um elefante, mesmo quando não somos atacados diretamente podemos nos sentir afetados. Muitos conflitos! Muita confusão!

Esse grande ego é desagradável coletivamente, porque uma manifestação dele é falta de bom senso e ajuste na coletividade. Mas muito pior é o ego para quem o carrega.

Quem escreve estas palavras é cheio de ego e imperfeições...

É libertador quando não carregamos a obrigação de sermos perfeitos!

É libertador quando identificamos a origem do sofrimento!

É libertador saber que existe um caminho!

Namaskar!

Mahavir

Lokah Samastha Sukhino Bhavantu

Lokah Samastha Sukhino Bhavantu
Que todos os seres em todos os lugares sejam felizes

O que é Yoga?

Yoga é uma prática milenar que envolve inúmeras disciplinas,
dentre elas a prática dos ásanas, as posturas de yoga. Os ásanas fazem parte do
Hatha Yoga que é a forma do yoga mais conhecida no Ocidente. Além do Hatha Yoga
encontramos outras práticas como a meditação, o kirtan (canto de mantras), o estudo da filosofia e dos textos sagrados,
as práticas de purificação, a conduta yogue...

A meditação é a alma do yoga. Tudo que existe no yoga é para
aperfeiçoar a prática meditativa. É através da meditação que os yogues realizam
o significado mais profundo do termo Yoga:

“Samyoga Yoga Itiyukto Jivatma Paramatmanah”

Yoga é o estado de união da alma unitária com a Alma
Suprema, com Deus.

Yoga Samgha

Samgha significa associação. Quando yogues se reúnem para praticar juntos temos uma Samgha. Hoje, mais do que nunca precisamos de uma Samgha para praticar. A força que é gerada por esta associação faz com que nossas práticas se tornem cada vez mais fortes e profundas. Umas das orientações de grandes mestres do yoga é a importância de satsamgha, boa companhia. A boa companhia torna nosso caminho mais fácil.

Orientações para a Prática do Yoga

• Traga sempre uma pequena toalha para a prática.
• Procure praticar com roupas mais justas. O ideal é praticar com o joelho de fora e camiseta sem manga.
• Respeite o espaço físico e psíquico do yogue ao seu lado.
• Praticar de barriga vazia
• Não beber água durante a prática.
• Evite tomar banho, beber ou comer logo após praticar. Deixe um intervalo de 20 a 30 minutos.
• Atenção durante a prática, siga as orientações do professor.
• Se surgir cansaço pare. Não seja agressivo com seu corpo.
• Durante o período menstrual pratique de forma mais suave. Nestes dias não deve se praticar os ásanas de inversão (Sarvangásana, shirshásana...) .
• Evite sair mais cedo. Caso seja necessário sair anteS do início do relaxamento do grupo. Ao sair avisar o professor.
• Estar sempre vazio.Tenha sempre uma postura humilde junto ao seu professor. Nunca traga à mente a idéia que já tem plena compreensão do que está sendo ensinado. Até mesmo informações que já foram ouvidas inúmeras vezes.
• Qualquer sinal de desconforto durante a prática informe ao seu professor.

Seguidores